Hamas anuncia interrupção do diálogo para libertar Gilad Shalit

Gaza - O movimento islâmico Hamas anunciou hoje formalmente a interrupção das negociações com Israel para a libertação do soldado israelense Gilad Shalit, até que o governo do primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, abra as passagens fronteiriças com a Faixa de Gaza.

EFE |

"A troca de presos com Israel só será completada se Israel aliviar o bloqueio imposto à Faixa de Gaza, reabrir as passagens com Gaza e o Egito fizer o mesmo com (o terminal de) Rafah", disse, em comunicado, o representante do Hamas no Líbano, Osama Hamedan.

Hamedan fez este anúncio no mesmo dia em que a milícia xiita Hisbolá e Israel começaram a troca de presos e restos mortais.

O braço armado do Hamas, as Brigadas de Ezedin al-Qassam, é uma das três milícias que capturaram Shalit, em junho de 2006.

Em troca do soldado, o movimento islâmico pede a libertação de 1.000 dos 11.000 palestinos que estão em prisões e centros de detenção israelenses.

Israel só aceitou 71 nomes da lista de presos a serem libertados que o Hamas entregou aos mediadores egípcios, e na qual estão mulheres, crianças, doentes e cerca de 450 condenados à prisão perpétua.

Esta troca aconteceria depois de Israel suspender o bloqueio à Faixa de Gaza, dentro do cessar-fogo entre as duas partes que começou em 19 de junho.

    Leia tudo sobre: hamas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG