Gaza, 21 abr (EFE).- O movimento islâmico Hamas, que governa de fato na Faixa de Gaza, abriu hoje um banco próprio no território para tramitar seu dinheiro e pagar salários.

"O Banco Nacional Islâmico abriu hoje as portas a seus clientes", anunciou hoje à imprensa Ala al-Rafaty, diretor da entidade bancária.

Rafaty relatou que os depósitos do novo banco serão utilizados para "pagar os empregados do setor civil do Governo".

Até agora, os bancos da Faixa de Gaza não trabalhavam com o Hamas, que tomou o poder pela força em junho de 2007, e o movimento se viu obrigado a pagar os salários dos funcionários públicos por correspondência.

Apesar de muitos dos bancos que operam em Gaza sofrerem com a escassez de liquidez por causa das restrições israelenses à entrada de dinheiro no território, segundo Rafaty, a nova entidade bancária não sofrerá com o problema, o que lhe permitirá "ganhar a confiança do povo e dos clientes".

A Autoridade Nacional Palestina (ANP), presidida por Mahmoud Abbas e que governa na Cisjordânia, declarou que o novo banco é "uma instituição ilegal".

Desde que o Hamas expulsou as forças leais a Abbas da Faixa de Gaza, a ANP só paga os salários dos que rejeitam trabalhar às ordens do novo Governo islâmico e, portanto, não exercem suas funções há quase dois anos.

O Executivo do Hamas assumiu os salários dos que optaram por continuar em seus postos na administração da Faixa de Gaza. EFE sar-aca/bba

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.