Haitiana é resgatada com vida 15 dias após o terremoto

Quinze dias após o terremoto que devastou Porto Príncipe, uma haitiana de 16 anos foi resgatada com vida dos escombros de uma escola na capital do país, apesar de as autoridades locais terem encerrado as operações de resgate cinco dias antes. Darlene Etienne só foi descoberta porque vizinhos estavam vasculhando os escombros de suas casas quando ouviram a voz dela e chamaram o socorro.

BBC Brasil |

As equipes de salvamento informaram à Karen Allen, enviada da BBC ao Haiti, que Darline estava no banheiro da escola em que estudava quando o prédio desmoronou. Ela só sobreviveu porque bebeu água de uma banheira, disseram.

AFP
Darlene Etienne

Darlene Etienne recebe tratamento médico após resgate


"Tudo o que ela falou foi 'obrigado'. Ela está muito fraca, o que sugere que ela esteve nos escombros por 15 dias", disse Samuel Bernes, líder do grupo de resgate que a salvou.

Na última terça-feira, as equipes de salvamento haviam encontrado um homem de mais de 30 anos chamado Rico Dibrivell. Não se sabe se ele estava preso desde o terremoto, ou se a construção desmoronou mais tarde.

Até a última quarta-feira, os times de resgate estavam vasculhando os escombros de uma universidade da capital depois da notícia de que uma mulher ainda estaria soterrada viva no local. Um amigo dela teria telefonado para o seu celular e descoberto seu paradeiro. Mas ainda não há informações de que ela tenha sido salva.

Eleições parlamentares
O presidente haitiano René Preval informou que as eleições parlamentares programadas para 28 de fevereiro serão adiadas.

"Eu não acho que seja o momento certo para organizarmos eleições diante das condições em que as pessoas estão vivendo", disse.

Durante o anúncio, Preval garantiu que não pretende prorrogar sua permanência no cargo além de fevereiro de 2011, quando seu mandato se encerra.

O Escritório para a Coordenação de Assuntos Humanitários da ONU (Ocha, na sigla em inglês) informou nesta quarta-feira que houve nos últimos dias um aumento nos casos de diarréia, tétano e possivelmente sarampo na região de Leogane, a Oeste da capital.

Para combater os surtos, a ONU, em parceria com o Ministério da Saúde haitiano, realizará no dia 2 de fevereiro uma campanha de vacinação contra difteria, tétano e sarampo. Cerca de 600 mil crianças de seis meses a cinco anos devem ser vacinadas.

Além disso, os Estados Unidos distribuíram 43 mil rádios para a população da capital para que a Organização Mundial da Saúde propague informações sobre saúde pública.

Doações para o Haiti
O Ocha informou também que seu programa de captação de recursos emergenciais para ajudar o Haiti já obteve US$ 443 milhões, ou seja, 77% dos US$ 575 milhões almejados.

Além disso, outros programas de doações já obtiveram mais de US$ 742 milhões, disse o órgão.

Uma das áreas que ainda não conseguiu recursos foi a educação. Segundo a ONU, mais de 5 mil escolas foram afetadas pelo terremoto, deixando 1,8 milhão de crianças sem aulas.

Parte dos recursos está sendo repassada diretamente para os haitianos. Mais de 7,5 mil haitianos já foram contratados para ajudar na remoção de escombros e desobstrução de ruas. Eles recebem 150 gourdes, ou US$ 3, por dia de trabalho.

    Leia tudo sobre: haititerremoto no haiti

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG