Haiti precisa urgentemente de avião-hospital, segundo embaixador nos EUA

Washington, 13 jan (EFE).- O terremoto no Haiti causou um desastre de grandes proporções e fez com que o país passasse a precisar urgentemente da chegada de um avião-hospital, disse hoje o embaixador haitiano em Washington, Raymond Joseph.

EFE |

O embaixador, que participou do programa "Good Morning América", da rede de televisão "ABC", afirmou ter ficado "um pouco mais tranquilo" pelo fato do terremoto ter ocorrido após o horário comercial, quando muitas pessoas já haviam deixado seus locais de trabalho.

O embaixador confirmou que o abalo sísmico provocou a derrubada do Palácio Presidencial em Porto Príncipe, e disse que "se um edifício como o palácio, que era muito sólido, entrou em colapso, então a devastação será ainda pior, pois nem todos os edifícios na cidade foram erguidos de acordo com as normas de construção".

O Haiti, segundo ele, necessita de "todo tipo de primeiros socorros: água potável, roupas, abrigos". "Um avião-hospital é algo que precisamos já, agora", insistiu.

Por sua vez, o diretor da Agência americana para o Desenvolvimento Internacional (USAID, na sigla em inglês), Rajiv Shah, reiterou que o Governo dos Estados Unidos mobilizou recursos civis e militares para levar auxílio ao Haiti.

Shah, em declarações ao programa "Today", da rede "NBC" de televisão, disse que o presidente Barack Obama ordenou uma mobilização rápida de recursos americanos para ajudar o Haiti, onde a "prioridade é salvar vidas no período crítico inicial de 72 horas".

"Também prestamos muita atenção à proteção dos cidadãos americanos no Haiti, para identificá-los e atender suas necessidades e às de suas famílias", acrescentou.

O Exército brasileiro confirmou hoje que pelo menos quatro militares do país que fazem parte da força de paz da ONU no Haiti (Minustah) morreram em consequência do terremoto de 7 graus na escala Richter que atingiu na terça-feira esse país caribenho, enquanto pelo menos cinco militares ficaram feridos.

A brasileira Zilda Arns Neumman, fundadora e coordenadora da Pastoral da Criança, ligada à Igreja Católica, também morreu no terremoto que devastou o Haiti. EFE.

jab/d

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG