Haiti pedirá US$ 3 bilhões em conferência de doadores

O governo do Haiti pedirá US$ 3 bilhões para reconstruir a capital do país, Porto Príncipe, severamente destruída por um terremoto em 12 de janeiro. O pedido, segundo o ministro do Turismo do Haiti, Patrick Delatour, será feito durante a Conferência Internacional de Doadores que está sendo realizada nesta segunda-feira em Montreal, Canadá, para discutir a reconstrução do país.

iG São Paulo |

Delatour foi designado pelo presidente haitiano, René Préval, para avaliar os danos do terremoto e preparar um plano de reconstrução após a tragédia,  que oficialmente já deixou mais de 150 mil mortos só na área metropolitana da capital, Porto Príncipe . Estimativas indicam que o número total de mortos em todo o país pode superar 200 mil.

AFP
Haitiano observa retirada de escombros de prédio de Porto Príncipe

Haitiano observa retirada de escombros de prédio de Porto Príncipe

Segundo o minitro, o Haiti pretende utilizar US$ 2 bilhões para construir moradias para os 200 mil desabrigados pela tragédia e US$ 1 bilhão para reconstruir os ministérios governamentais e a infraestrutura local - incluindo aprimorar o porto e os três aeroportos internacionais do país.

O primeiro-ministro do Haiti, Jean-Max Bellerive, disse que seu país está em condições de liderar o trabalho de reconstrução. "O governo haitiano está trabalhando em condições precárias, mas pode fornecer a liderança que as pessoas esperam", disse Bellerive durante a conferência.

Segundo Bellerive, a reconstrução deveria servir para "recolocar o país na via do desenvolvimento".

AFP
Haitianos esperam em fila por entrega de ajuda em Porto Príncipe

Haitianos esperam em fila por entrega de ajuda em Porto Príncipe


Dez anos

A conferência de Montreal foi convocada para avaliar o trabalho de reconstrução e o trabalho de ajuda às vítimas. No evento, Bellerive ressaltou que será necessário um esforço "colossal" para reerguer o Haiti, e pediu o "apoio maciço" da comunidade internacional.

Por sua vez, o primeiro-ministro canadense, Stephen Harper, disse que serão necessários pelo menos dez anos para reconstruir o país. Além de Harper e Bellerive, participam da conferência a secretária de Estado americana, Hillary Clinton, assim como delegados de 20 países e representantes das Nações Unidas e do Banco Mundial.

O ministro do Exterior do Canadá, Lawrence Cannon, disse que seria discutida em Montreal a realização de uma conferência mais ampla sobre a reconstrução haitiana - um evento em que será prometida ajuda financeira.

AFP
Haitianos embarcam em ônibus para deixar Porto Príncipe
Haitianos embarcam em ônibus para deixar Porto Príncipe


Dívidas

A ONG britânica Oxfam pediu à comunidade internacional que cancele as dívidas do Haiti . Segundo a Oxfam, o país deve US$ 900 milhões a Nações Unidas, Banco Mundial e a vários países.

O Banco Mundial já anunciou que está abrindo mão do pagamento de dívidas do Haiti pelos próximos cinco anos e que está estudando cancelar o restante do débito.

Na semana passada, o Clube de Paris (de governos credores), que inclui Estados Unidos, Grã-Bretanha, França e Alemanha, pediu a outras nações que sigam o seu exemplo e cancelem a dívida do Haiti. Venezuela e Taiwan estão entre os maiores credores do país.

*Com informações da Reuters, BBC e New York Times

Veja também:


Leia mais sobre
terremoto



    Leia tudo sobre: haititerremoto no haititragédia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG