Haiti já enterrou 7 mil vítimas do terremoto

Lima, 14 jan (EFE).- O presidente do Conselho de Ministros do Peru, Javier Velásquez Quesquén, informou hoje em Porto Príncipe que pelo menos sete mil vítimas do terremoto no Haiti foram enterradas nas últimas horas.

EFE |

Velásquez Quesquén falou por telefone com o canal "N" da televisão peruana para assinalar que o número foi divulgado pelos presidentes do Haiti, René Préval, e da República Dominicana, Leonel Fernández.

O primeiro-ministro peruano chegou a Porto Príncipe a bordo do avião presidencial e à frente de uma comitiva integrada por dois ministros e pelo chefe do Comando Conjunto das Forças Armadas, general Francisco Contreras.

A costa central de Lima foi assolada em agosto de 2007 por um terremoto de 7,9 graus que deixou mais de 500 mortos e destruiu milhares de casas.

O tremor no Haiti, de 7 graus na escala Richter, aconteceu às 19h53 (Brasília) de terça-feira e teve epicentro a 15 quilômetros de Porto Príncipe, a capital do país. A Cruz Vermelha do Haiti estima que o número de mortos ficará entre 45 mil e 50 mil.

Ontem, o primeiro-ministro do país, Jean Max Bellerive, havia falado de "centenas de milhares" de mortos.

O Exército brasileiro confirmou que pelo menos 14 militares do país que participam da Missão de Estabilização das Nações Unidas no Haiti (Minustah) morreram em consequência do terremoto.

A brasileira Zilda Arns, fundadora e coordenadora da Pastoral da Criança, ligada à Igreja Católica, também morreu no tremor. EFE dub/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG