Haiti continua sob ameaça de tremores, dizem pesquisadores

Estudos indicam que falha geológica não liberou tensão acumulada e ainda é ameaça para país que sofreu forte tremor em janeiro

Reuters |

O terremoto que devastou a capital do Haiti e matou cerca de 300 mil pessoas em janeiro pode ter sido causado por uma falha geológica diferente da que era até então considerada a razão do tremor. A pressão ainda acumulada poderia causar um outro abalo, disseram especialistas neste domingo.

Dois artigos publicados no periódico Nature Geoscience, apesar de adotarem diferentes abordagens, concluem que a falha a qual inicialmente se atribuiu o tremor não foi a verdadeira responsável.

"Como a falha Enriquillo-Plantain Garden ainda não liberou tensão acumulada significativa, ela se mantém como uma ameaça sísmica para o Haiti e Porto Príncipe em particular," escreveu o pesquisador Eric Calais, da Purdue University, em Indiana, nos Estados Unidos. "Muito trabalho precisa ser feito para identificar e quantificar fontes potenciais de terremotos na ilha, onde a vulnerabilidade a tremores deve permanecer alta num futuro próximo," afirmam os especialistas.

O terremoto que atingiu o Haiti em 12 de janeiro deixou um milhão de pessoas desabrigadas. Agora, um surto de cólera atinge o local, em meio à devastação.

Um outro estudo, liderado por Carol Prentice, de um centro de pesquisa geológica da Califórnia, também diz que o abalo de 2010 talvez não tenha liberado pressão do sistema de falhas de Enriquillo-Plantain Garden.

A equipe de Prentice usou sensores remotos e fez trabalhos de campo para identificar as mudanças na superfície causadas pelo terremoto de janeiro no Haiti ou por eventos mais antigos.

Eles descobriram marcas deixadas por dois grandes terremotos ocorridos no sistema de falhas Enriquillo-Plantain Garden em 1751 e 1770. O terremoto deste ano não deixou traços na superfície, e Prentice avalia que a tensão acumulada pode não ter sido liberada.

"A ausência de ruptura na superfície é incomum," escreveu Prentice e sua equipe. "A Enriquillo-Plantain Garden continua uma ameaça para o Haiti."

    Leia tudo sobre: haititerremotocólera

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG