Haiti confirma 150 mil mortos só em área metropolitana de capital do país

PORTO PRÍNCIPE - Só na área metropolitana de Porto Príncipe, capital do Haiti, há mais de 150 mil mortos pelo terremoto que devastou o país no dia 12, informou neste domingo o Ministério das Comunicações. O número total deve aumentar ainda mais porque há milhares de mortos em outras cidades haitianas, assim como pessoas ainda soterradas sob os escombros.

iG São Paulo |

Em declarações à Associated Press, a ministra das Comunicações do Haiti, Marie-Laurence Jocelyn, disse que o total de mortos anunciado tem como base uma contagem de corpos feita na capital e nas áreas ao redor pela CNE, uma companhia estatal que vem coletando os corpos e os enterrando em valas comuns no norte de Porto Príncipe.

Esse número não inclui outras cidades afetadas pelo tremor, como Jacmel, onde se acredita que milhares morreram, nem os corpos enterrados diretamente por parentes.

No sábado, a ONU disse que o governo havia confirmado 111.499 mortes , com a estimativa de que o número total chegaria a 200 mil. Segundo ministro da Saúde do Haiti, Alex Larsen, o terremoto deixou 193 mil feridos, do quais 6 mil já foram operados.

Larsen afirmou que a primeira grande fase de emergência já passou e agora as principais carências são água, alimentos, material ortopédico, anestesias e analgésicos. "Precisamos de hospitais de campanha para os pacientes em pós-operatório e para liberar os hospitais para que retomem suas atividades habituais."

Especialistas dizem que há chances cada vez menores de se encontrar sobreviventes sob os escombros, apesar de equipes de resgate terem resgatado no sábado um homem que ficou por 11 dias sob as ruínas de hotel .

A ONU informou no sábado que o governo haitiano declarou encerrada a fase de busca e resgate de sobreviventes , mas algumas operações ainda continuam sendo realizadas. Os esforços internacionais se concentram agora na ajuda a centenas de milhares de vítimas que estão feridas, com fome e desabrigadas, acampadas nas ruas.

Governo encerra as buscas:

Distribuição de ajuda

Na notória favela de Cité Soleil, local de saques e violência desde o dia do tremor, soldados americanos e brasileiros distribuíram alimentos e água na manhã deste domingo para milhares de homens, mulheres e crianças que esperaram em uma fila em frente de uma centro de saúde.

Os soldados americanos trouxeram 2 mil rações de alimentos, 75 mil biscoitos altamente energéticos e 9 mil garrafas de água, enquanto os militares brasileiros tinham 8 toneladas de alimentos em pequenas sacolas com feijão cru, sal, açúcar e sardinha, além de 15 mil litros de água.

Cerca de 200 mil fugiram de Porto Príncipe, uma cidade de 2 milhões de habitantes, de acordo com a Agência de Desenvolvimento Internacional dos EUA. Cerca de 609 mil estão desabrigados na área metropolitana da capital, e a ONU estima que até 1 milhão de haitianos poderiam deixar as cidades destruídas do Haiti em direção às áreas rurais, que já enfrentam pobreza extrema.

A maratona "Hope for Haiti Now", realizada na sexta-feira, liderada pelo ator George Clooney e pelo rapper haitiano Wyclef Jean, levantou mais de US$ 58 milhões em ajuda, segundo os organizadores .

*Com informações da Associated Press, EFE e BBC

Veja também:

Leia mais sobre terremoto


    Leia tudo sobre: haititerremoto no haititragédia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG