Haiti completa dois meses sem chefe de Governo

Porto Príncipe, 12 jun (EFE).- Haiti completa hoje dois meses sem chefe de Governo enquanto o Parlamento debate a designação de Robert Manuel como sucessor do ex-primeiro-ministro Jacques Edouard Alexis.

EFE |

O primeiro-ministro recebeu um voto de censura do Senado no dia 12 de abril pela incapacidade para solucionar a crise que em que se viu imersa esta nação caribenha pelos distúrbios contra o alto custo dos alimentos, que no início desse mês causaram seis mortos, incluindo um capacete azul das Nações Unidas.

A atenção no país se centra agora na Câmara dos Deputados que analisa a documentação apresentada por Manuel no dia 5 de junho passado.

Os deputados parecem divididos sobre a decisão em torno de Manuel, apesar de várias diligências do presidente René Préval e do próprio primeiro-ministro designado para discutir com parlamentares e buscar acordo com eles sobre sua ratificação.

Até os membros da comissão de estudo da documentação emitem opiniões divergentes sobre as recomendações que podem sair do relatório.

O deputado Joseph Nelson Pierre-Louis, membro da comissão, admitiu que há "muitas discussões" sobre alguns aspectos do perfil de Manuel.

Os membros da comissão não chegam a um acordo sobre se devem considerar Manuel como proprietário de bens ou não, quando goza de propriedades familiares.

A Carta Magna do Haiti exige que o primeiro-ministro seja proprietário de bens. EFE gp/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG