Haiti: Candidatos do partido de Bertrand Aristide são rejeitados

Porto Príncipe, 17 fev (EFE).- O Conselho Eleitoral Provisório (CEP) do Haiti rejeitou definitivamente os membros do partido Família Lavalas (FL), do ex-presidente Jean Bertrand Aristide, como candidatos para as próximas eleições parciais do Senado de 19 de abril, indica uma nova lista oficial.

EFE |

Nenhum dos inscritos do partido do ex-presidente Aristide foi aceito, apesar de o CEP ter validado outros 14 candidatos, o que aumenta para 79 o número de pessoas que poderão participar da competição eleitoral, diz um comunicado oficial.

Em uma primeira relação, do dia 6 de fevereiro, o CEP aceitou 65 candidatos dos 105 propostos para participar do pleito, nos quais serão renovadas 12 cadeiras para completar assim o total de 30 senadores que compõem a câmara legislativa.

Entre os excluídos desta relação estão 16 candidatos do partido de Aristide.

Em comunicado, o CEP "lamenta" que, apesar de ter sido dado um segundo prazo - que venceu ontem - para os inscritos se ajustarem às exigências da lei, "alguns candidatos não puderam dar todos os documentos" necessários.

Um grupo de legisladores do FL submeteu ontem uma nova lista de 12 candidatos desta organização selecionados da relação dos 16 candidatos rechaçados no primeiro momento, pertencentes a duas facções do partido.

O senador Yvon Buissereth, um dos promotores desta iniciativa, deplorou a decisão do CEP e afirmou que os dois senadores com que Lavalas conta atualmente trabalharão para impedir que os eleitos sejam validados e cheguem a se incorporar aos trabalhos da câmara.

Por isto, Buissereth pediu que o Governo e a comunidade internacional "não gastem dinheiro em processos inúteis".

Maryse Narcisse, que se apresenta como porta-voz de Aristide no Haiti, não participou do processo da nova seleção de candidatos de Lavalas.

Narcisse divulgou ontem um posicionamento sobre este assunto que atribuiu ao ex-presidente Aristide, e qualificou o processo eleitoral de "continuação do golpe de Estado" (em referência à queda do regime de Aristide em fevereiro de 2004).

Além dos candidatos do FL foram rechaçados de novo outros candidatos que já tinham sido excluídos da primeira lista pelas controvérsias que tinham causado. EFE gp/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG