Hackers são acusados de roubar 130 milhões de números de cartões nos EUA

Nova York, 17 ago (EFE).- Três piratas de informática, dos quais só um foi detido, foram acusados hoje em Nova Jersey de roubar mais de 130 milhões de números de cartões de crédito e débito no que a Promotoria define como o maior crime de roubo de identidades cometido nos Estados Unidos.

EFE |

Albert González, de 28 anos e proveniente de Miami, Flórida, foi acusado, com outras duas pessoas que não foram identificadas, de cometer "o maior crime de pirataria informática e roubo de identidades processado pelo Departamento de Justiça dos EUA", informou a Promotoria de Nova Jersey em comunicado.

González era conhecido na internet como "segvec", "soupnazi" e "j4guar17".

Ele é acusado de ter utilizou, junto com outras duas pessoas que, segundo as autoridades americanas, poderiam residir na Rússia ou perto desse país, "uma sofisticada técnica" com a qual invadiram as redes de informática de várias entidades financeiras e comerciais para roubar informação dos cartões bancários de seus usuários.

A Promotoria afirma que os três, que iniciaram suas operações em outubro de 2006, enviavam a informação que conseguiam a servidores que operavam em Nova Jersey e no exterior dos Estados Unidos.

O órgão explicou que González e seus dois cúmplices identificavam grandes corporações, "normalmente através da lista 'Fortune 500'" das empresas mais importantes, e estudavam, por exemplo, o tipo de sistema de pagamento por cartão com o qual operavam em suas filiais.

"Uma vez que identificavam esses sistemas de informática, essa informação era enviada a servidores que serviriam como plataforma dos ataques informáticos", explicou a Promotoria, que assegurou que os réus utilizavam técnicas conhecidas como "injeção de SQL", com as quais obtinham, além de outra informação confidencial, os números de cartão de crédito e débito.

González, que está em Nova York sob custódia das autoridades federais, enfrenta pena de até 35 anos de prisão e uma multa de US$ 1,25 milhão. EFE dvg/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG