Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

Hackers invadem site do governo tibetano no exílio

Hackers invadiram e bloquearam o acesso ao site oficial do governo tibetano no exílio na Índia nesta sexta-feira, de acordo com oficiais do Tibete.

AFP |

No site, www.tibet.net constava apenas o aviso "blank" (em branco) ou links para outros sites relacionados ao Tibete, através da ferramenta de busca Google.

O site, construído há quatro anos, continha muitas declarações anti-China desde 10 de março, quando Pequim ordenou a repressão de motins que se alastraram por Lhasa, capital do Tibete.

Além disso, o site também publicou declarações do líder espiritual Dalai Lama e tibet.net se tornou um fórum de apoio aos exilados para que se oponham às Olimpíadas de Pequim em agosto.

Um porta-voz do Dalai Lama avisou que o líder em exílio está a par do bloqueio do site, que coincidentemente ocorreu um dia após os jornais indianos divulgarem a invasão de servidores de internet da missão diplomática indiana em Pequim.

"Não estamos surpresos, isso também aconteceu há alguns anos atrás", afirmou Tenzin Takla, o porta-voz do Dalai Lama, por telefone direto de Dharamshala, cidade ao norte da Índia onde o governo tibetano em exílio está.

"A intenção dos hackers é assegurar que nossa informação não seja divulgada", disse Takla, que não quis apontar culpados.

Por outro lado, tibetanos no exílio suspeitam que o site foi invadido pelos chineses.

"Quem mais, a não ser a China, poderia ter destruído nosso site?" acusou um aluno tibetano.

Muitos dos tibetanos refugiados são jovens e indignados com a situação dos direitos humanos no Tibete, têm organizado uma forte campanha anti-China. No mês passado eles invadiram a embaixada chinesa em Nova Délhi, apesar dos apelos feitos pelo Dali Lama para manter os protestos pacíficos.

Os exilados garantem que mais de 150 pessoas morreram devido à repressão chinesa aos protestos. Em resposta, Pequim afirmou que os "protestantes" mataram 20 pessoas.

pc/cl

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG