SÃO FRANCISCO - Ataques realizados por hackers não costumam causar dor física à suas vítimas. Mas, em um raro exemplo de um ataque motivado pela malícia e não por dinheiro, hackers bombardearam o site da Fundação Epilepsia com centenas de imagens e links para páginas contendo imagens animadas.

O ataque causou dores de cabeça e ataques epiléticos em alguns internautas. Pessoas que sofrem de epilepsia fotossensível podem ter ataques quando expostos à imagens animadas ou muito coloridas, algo que acontece também quando usam videogames ou vêem desenhos animados.

Os hackers aproveitaram uma brecha na segurança do publicador utilizado pelo website da fundação que permitiu que eles publicassem as imagens rapidamente, sobrecarregando o fórum de apoio do site.

Nas publicações dos hackers havia uma pequena imagem animada e links - disfarçados como ajuda - às páginas que continham apenas imagens caleidoscópicas em rápido movimento.

"Eles queriam gerar ataques epiléticos", disse Ken Lowenberg, diretor de comunicação da fundação, baseada em Landover, Maryland.

Segundo ele, os usuários legítimos não podem mais publicar imagens animadas no fórum, que passou a ser moderado, ou criar links para outras páginas.  Ele disse que o FBI investiga a invasão do publicador.

Especialistas em segurança dizem que o ataque revela os perigos de websites que dão liberdade de publicação aos usuários.

Em outro ataque recente, hackers exploraram uma vulnerabilidade simples no código do website do senador Barack Obama para redirecionar os usuários à página da senadora Hillary Rodham Clinton.

Os hackers que invadiram o site da Fundação Epilepsia não pareciam preocupados com lucro. As páginas que eles incluíram não prejudicavam o código de forma a dar acesso aos computadores das vítimas, por exemplo.

"Eu comparo esse ataque a adolescentes que acham que é engraçado colocar um gato num saco, eles simplesmente não percebem o quão cruel é isso", disse Paul Ferguson, pesquisador de segurança da fabricante de software antivirus Trend Micro Inc.

Em um ataque similar este ano, um código malicioso foi utilizado para desarmar programas que lêem as páginas navegadas para pessoas com deficiência auditiva ou visual. O ataque parece ter sido criado para prejudicar o computador de pessoas que utilizavam cópias ilegais dos programas, disseram os pesquisadores.

Saiba mais sobre: hackers - epilepsia

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.