Há 400 milhões de anos os animais saíram da água para viver na terra

Os primeiros vertebrados munidos de patas, os tetrápodes, apareceram há 397 milhões de anos, segundo indícios encontrados na Polônia e que lançam uma nova luz sobre a evolução da vida marinha para a vida terrestre, informa um artigo publicado na revista Nature.

AFP |

Os indícios encontrados em sedimentos marinhos que datam do período Devoniano médio (397-385 milhões de anos), são 18 milhões de anos anteriores aos mais antigos tetrápodes descobertos até o presente, segundo o trabalho dos cientistas Grzegorz Niedzwiedzki, da Universidade de Varsóvia, Per Ahlberg, da Universidade de Uppsala (Suécia), e seus colegas.

Esses primeiros tetrápodes são igualmente dez milhões de anos anteriores aos mais antigos fósseis de elpistostegalianos (parentes distantes do celacanto), uma família de peixes cuja cabeça se assemelha à dos tetrápodes, mas que são dotados de dois pares de nadadeiras.

"Acreditávamos que havia uma transição dos elpistostegalianos para os tetrápodes, algo similar com a passagem entre dinossauros e aves, através de pequenas modificações morfológicas sumamente sutis", declarou o paleontólogo Philippe Janvier, do Museu Nacional de História Natural de Paris e autor de um comentário publicado a respeito na Nature.

Diante da recente descoberta, aventa-se agora que os dois gêneros de vertebrados procederiam de um antepassado comum. A questão que surge agora é com que se pareceria esse antepassado. "Talvez não se parecesse nem com um nem com o outro", segundo Janvier, que acredita que ambos são aparentados com outra família de peixes mais antiga, os osteolépidos.

Além disso, ao contrário do que se acreditava até então, os primeiros tetrápodes não teriam vivido em lagos de água doce e deltas fluviais e sim no lodo marinho que fica ao descoberto com a maré baixa ou nas lagunas de recifes de corais.

"O meio ambiente fluvial do Devoniano provavelmente não proporcionava (aos tetrápodes) recursos alimentares tão abundantes e fáceis de capturar", assinalam os autores do estudo.

A origem fluvial pressupõe que os tetrápodes buscavam primeiramente suas presas em águas pouco profundas antes de avançar para a terra para capturá-las, mas esta hipótese não estava de acordo com a evolução de sua morfologia e de sua dentadura.

boc/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG