Guitarra de Jimi Hendrix é vendida por R$ 830 mil

A primeira guitarra incendiada por Jimi Hendrix em um palco foi vendida por 280 mil libras (cerca de R$ 830 mil) em um leilão nesta quinta-feira, em Londres. A guitarra foi redescoberta no ano passado na garagem da casa de Tony Garland, ex-assessor de imprensa de Jimi Hendrix, e ainda exibe as marcas da performance.

BBC Brasil |

O instrumento modelo Fender Stratocaster foi queimado por Hendrix em um show em Londres, em 1967. Foi a primeira vez que o guitarrista fez a performance que ficaria eternizada no famoso vídeo gravado durante o Festival de Monterey, no mesmo ano.

Depois de incendiar a guitarra em Londres, Hendrix chegou a ser levado para um hospital com queimaduras leves. O guitarrista e cantor morreu em 1970, aos 27 anos.

"O incêndio da guitarra foi um divisor de águas para as performances de rock", avalia Ted Owen, diretor de aquisições da casa de leilões.

Beatles
Apesar da importância do instrumento, o valor ficou abaixo das expectativas dos leiloeiros, que esperavam vender a guitarra por 500 mil libras (R$ 1,5 milhão).

O leilão de relíquias do mundo do rock ainda contou com o primeiro contrato assinado pelos Beatles e o empresário Brian Epstein, em 1962. O documento foi arrematado pelo equivalente a R$ 700 mil.

O documento tem as assinaturas dos quatro membros do grupo e ainda dos pais de Paul McCartney e George Harrison. No contrato, o baterista Ringo Star assinou seu verdadeiro nome, Richard Starkey.

No leilão ainda seriam vendidos um documento que com as impressões digitais de Elvis Presley, uma bateria do Led Zeppelin, cadernos de poemas de Jim Morrison, vocalista do The Doors, e uma folha com a letra de We Are The World assinada por Stevie Wonder, Bob Dylan e Michael Jackson.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG