Guiné Equatorial: Grupo armado tenta invadir palácio presidencial

Redação Central, 17 fev (EFE).- Um grupo tentou invadir na madrugada de hoje o Palácio Presidencial de Malabo, na Guiné Equatorial, um incidente que deixou ao menos dois mortos, um soldado guineano e um agressor.

EFE |

Segundo informação dada à Agência Efe pelo ministro do Interior guineano, Clemente Engonga, os agressores - cujo número não foi dado - chegaram em duas embarcações, mas uma delas acabou sendo destruída pelas forças de segurança.

A suspeita é de que os invasores sejam do Movimento para a Emancipação do Delta do Níger (Mend, na sigla em inglês).

Um grupo armado com fuzis Kalashnikov a bordo de duas embarcações rápidas desembarcou no píer novo do porto da capital, cerca de cinco quilômetros da sede presidencial, local no qual conseguiram entrar após um intenso tiroteio.

Segundo o ministro, as forças de segurança guineanas buscam nas proximidades da embarcação destruída os corpos dos agressores que estavam no local no qual a lancha foi atingida e com a qual pretendiam fugir.

Engonga afirmou que agora a situação está controlada na cidade, onde é visível o posicionamento de forças militares, e cuja atividade foi paralisada com pelo fechamento de colégios, lojas e sedes oficiais. EFE ao/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG