Os dirigentes da Comunidade de Estados da África Ocidental (CEDEAO) suspenderam neste sábado a Guiné das atividades da organização, após o golpe de Estado da junta militar em 23 de dezembro no país, anunciou a entidade.

"A cúpula condenou firmemente o golpe de Estado de 23 de dezembro na Guiné e a suspendeu de todas as reuniões de chefes de Estado e de ministros da CEDEAO, até a restauração da ordem constitucional", anunciou o presidente da comissão da CEDEAO, Mohammed Ibn Chambas.

smo-ola/lm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.