Guillermo Fariñas e outros opositores são detidos em Cuba, diz dissidência

Dissidente se dirigia à unidade policial para pedir a libertação de Jorge Luis García quando foi preso

EFE |

Um grupo de dissidentes, entre eles Guillermo Fariñas e Jorge Luis García ("Antúnez"), estão detidos na unidade provincial de operações policiais (UPOP) da cidade cubana de Santa Clara, 270 quilômetros ao leste de Havana, segundo informaram fontes familiares e da oposição interna.

Fariñas foi detido na rua junto a outros 11 dissidentes quando se dirigiam rumo à unidade policial onde se encontra García e outros três opositores para pedir sua libertação, segundo informou o porta-voz da Comissão Cubana de Direitos Humanos e Reconciliação Nacional (CCDHRN), Elizardo Sánchez.

Alicia Hernández, mãe de Fariñas, confirmou à Agência Efe a detenção de seu filho. Segundo o porta-voz da CCDHRN, "Antúnez" foi preso na quarta-feira na localidade de Placetas (próximo a Santa Clara), onde reside, junto a outras cinco pessoas, quando realizava um ato na rua. Outras fontes dissidentes disseram que García e seus companheiros estavam realizando "uma passeata silenciosa" por uma rua de Placetas quando foram detidos pela Polícia.

De acordo com o porta-voz da CCDHRN, dois dos acompanhantes de García foram libertados, mas a ele e outros três dissidentes, identificados como Idania Yánez, Iris Pérez e Alcides Rivera, foram transferidos à citada unidade policial de Santa Clara.

"A previsão é seja uma detenção de curta duração, por várias horas ou vários dias, como vem ocorrendo nos últimos meses", acrescentou Elizardo Sánchez. O porta-voz também precisou que até o momento são 13 os opositores detidos em Santa Clara, enquanto recebeu nesta quinta-feira reportes sobre outras detenções na província oriental de Holguín.

    Leia tudo sobre: CUBADISSIDENTESfariñas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG