Guerrilheiros comunistas atacam prisão filipina e libertam sete presos

Manila - Um grupo de supostos rebeldes comunistas do Novo Exército do Povo (NEP) se infiltraram ontem à noite em uma prisão filipina, vestidos como policiais, e libertaram sete presos, deixando após de si pelo menos três feridos em sua fuga, informou hoje a Polícia.

EFE |

Os três, incluindo um menor de idade, ficaram feridos quando a Polícia tentou frear sua escapada, em Lucena City, pouco depois que os rebeldes fugiram da prisão provincial da região de Quezón (ao sul de Manila) em três caminhonetes.

O fato aconteceu horas depois que seis soldados morreram e outros dois ficaram feridos em uma emboscada feita pelos rebeldes comunistas no sul das Filipinas, o confronto com mais vítimas fatais dos últimos meses.

O NEP, braço armado do Partido Comunista das Filipinas, conta com entre 5.700 e 7.200 combatentes e está desde 1969 alçado em armas contra o Governo.

Os rebeldes resistem a aceitar o cessar-fogo exigido deles pela presidente Gloria Macapagal Arroyo para retomar o processo de paz que acabe com quase quatro décadas de conflito de guerrilhas nas zonas rurais, as mais pobres do país.

    Leia tudo sobre: filipinas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG