Guerrilhas e paramilitares na Colômbia recrutaram mais de 3 mil menores

Bogotá, 5 abr (EFE).- Pelo menos 3.

EFE |

581 menores de idade foram recrutados nos últimos anos na Colômbia pelas guerrilhas e pelos paramilitares, segundo números da Procuradoria colombiana publicados hoje no jornal "El Tiempo".

O jornal acrescenta que o Instituto Colombiano de Bem-estar Familiar (ICBF) fala de 3.800 menores, enquanto que ONGs como a Human Rights Watch (HRW, em inglês) acham que esse número é de pelo menos 11 mil.

A Promotoria, a Secretaria para a Reinserção colombiana e o ICBF buscam os menores que são vítimas do recrutamento dos paramilitares em um rastreamento feito em 640 municípios espalhados pela Colômbia, diz o "El Tiempo".

Segundo a Promotoria, 2.422 crianças deixaram as fileiras das guerrilhas das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e do Exército de Libertação Nacional (ELN).

Quase dois mil adolescentes que militavam nas Farc deixaram as armas e, deles, 554 são mulheres.

Apesar dos números, "não há acusações importantes contra os chefes das Farc nem do ELN por esses casos", diz o jornal.

A publicação diz que o ICBF só atende atualmente a 560 crianças que fizeram parte dos grupos armados ilegais. EFE rrm/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG