Guerrilhas do norte e sul do Sudão avançam em acordo de paz

Washington, 19 ago (EFE).- O Movimento Popular para a Libertação do Sudão (MPLS) e o Partido do Congresso Nacional (NCP) assinaram hoje em Juba, capital do sul sudanês, um acordo bilateral para avançar na aplicação do Acordo Amplo de Paz (APC).

EFE |

O documento foi assinado na presença do enviado especial para o Sudão, Scott Gration, que compareceu à assinatura na qualidade de testemunha, informou o Departamento de Estado americano em comunicado.

O plano de ação estabelece um marco para resolver assuntos pendentes no APC, que foi assinado em 2005 e que colocou fim a 22 anos de guerra civil entre o norte e o sul.

O acordo é fruto de vários meses de conversas formais entre as partes, que começaram há três meses sob a mediação de Gration, que tentou resolver elementos pendentes ou fatores que ainda não tinham sido aplicados, informou o Governo.

Pelo texto assinado hoje, que será entregue à Presidência sudanesa para ser ratificado, o NCP e o MPLS se comprometem a estabelecer uma série de prazos para implementar aspectos-chave do APC, entre eles a demarcação da fronteira e a preparação das eleições.

A mediação do enviado especial do presidente Barack Obama para o Sudão responde aos esforços em avançar na execução de todos os aspectos do Acordo Amplo de Paz antes das eleições de 2010 e do plebiscito de autodeterminação do sul, em 2011.

O Departamento de Estado destacou que, embora Gration tenha assistido à assinatura do documento em Juba, os EUA "não são parte" do acordo.

Apesar do progresso "significativo" registrado até o momento, as partes foram incapazes de alcançar um acordo sobre vários assuntos, principalmente na determinação final sobre o uso de dados do censo, lembrou o Governo. EFE cae/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG