Guerrilha tâmil diz que matou 120 soldados nos últimos combates

Nova Délhi - A guerrilha tâmil disse que matou 120 soldados nos combates da quarta-feira pelo controle da cidade de Kilinochi, considerada sua capital, embora o Exército do Sri Lanka tenha confirmado somente 20 baixas.

EFE |

A guerrilha assegurou hoje no portal "Tamilnet" que pelo menos 120 soldados governamentais morreram e 280 ficaram feridos em duas ofensivas fracassadas registradas em diferentes frentes nas proximidades de Kilinochi.

O outro combate ocorreu na região de Ariviya Nagar, ao sul da capital tâmil, onde morreram outros 29 soldados, informou a guerrilha, que não forneceu dados sobre suas próprias baixas.

Um porta-voz do Exército reconheceu os combates e reivindicou a conquista de "algumas áreas", embora tenha dito que as baixas publicadas pela guerrilha eram falsas.

"A informação dos LTTE não é correta. Foram 20 soldados mortos e capturamos algumas áreas. Parece que há um grande número de guerrilheiros mortos", disse à Agência Efe o porta-voz do Exército Udaya Nanayakkara.

Os LTTE lutam para conseguir um Estado independente no norte e leste do Sri Lanka, as áreas da ilha onde a etnia tâmil tem maior presença, frente à dominante etnia cingalesa.

Leia mais sobre: Sri Lanka

    Leia tudo sobre: sri lanka

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG