Guerrilha tâmil denuncia morte de 257 pessoas em ofensiva militar

Nova Délhi, 10 mai (EFE).- A guerrilha tâmil denunciou hoje que 257 pessoas morreram e mais de 800 ficaram feridas em uma nova ofensiva das tropas do Sri Lanka contra o último reduto sob controle dos rebeldes no norte da ilha, o que foi desmentido pelo Exército.

EFE |

Segundo o portal "Tamilnet", as tropas lançaram uma operação na madrugada de hoje que alcançou a zona de segurança para civis delimitada pelo Exército do Sri Lanka.

O portal, que cita fontes médicas, diz que 257 corpos, 67 deles de crianças, foram levados a uma escola do município de Mullivaakkal, que acolhe um hospital improvisado.

"As tropas governamentais atacaram com todo o tipo de armas letais, incluindo bombas de fragmentação e canhões a área segura que as tropas delimitaram para os civis que permanecem presos na zona das hostilidades", segundo o "Tamilnet".

O porta-voz militar, Udaya Nanayakkara, explicou à Agência Efe que as acusações da guerrilha dos Tigres de Libertação da Pátria Tâmil (LTTE) "são falsas" e acrescentou que durante a noite foram ouvidas várias explosões e tiroteios dentro da área segura, que atribuiu aos rebeldes.

Nanayakkara acrescentou que os LTTE "culpa" o Exército e assegurou que os rebeldes atiram nos civis que tentam escapar da zona dos combates. EFE mb/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG