Guerrilha birmanesa entrega dois ativistas tibetanos à China

Bangcoc, 1 abr (EFE).- Dois importantes ativistas tibetanos foram entregues às autoridades da China após serem capturados em Mianmar (antiga Birmânia) por uma guerrilha étnica aliada da Junta Militar birmanesa, disseram hoje fontes do grupo armado.

EFE |

Os tibetanos, que cruzaram a fronteira da província chinesa de Yunan com Mianmar para escapar das operações no Tibete, foram deportados no domingo passado e detidos no mesmo dia na cidade de Laza, ao outro lado da fronteira birmanesa.

Segundo o boletim informativo da etnia kachin, a Organização para a Independência de Kachin, que controla grande parte da região birmanesa vizinha à China, entregou os dois tibetanos após receber dados sobre os traços físicos dos mesmos.

Segundo a versão oficial de Pequim, 19 pessoas morreram nos distúrbios ocorridos em Lhasa, a capital do Tibete, enquanto, segundo os tibetanos no exílio, há mais de 140 vítimas fatais. EFE tai/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG