Guerrilha anuncia cessar-fogo unilateral no Sri Lanka; Governo rejeita trégua

Nova Délhi - O grupo cingalês Tigres de Libertação da Pátria Tâmil (LTTE, em inglês), cercado pelo Exército no nordeste do Sri Lanka, anunciou neste domingo um cessar-fogo unilateral, imediatamente rejeitado pelo Governo.

EFE |

"Em virtude da crise humanitária sem precedentes e em resposta aos apelos feitos pela ONU, a União Europeia e os Governos de Estados Unidos, Índia e outros (países), os LTTE anunciam um cessar-fogo unilateral. Todas as operações ofensivas serão suspensas imediatamente" para amenizar a situação dos civis no conflito, declarou a guerrilha num comunicado.

Na nota, divulgada pelo portal "Tamil.net", a guerrilha pede à comunidade internacional que convença o Governo cingalês a aderir ao cessar-fogo. A iniciativa, no entanto, foi imediatamente rejeitada pelo Executivo.

O secretário do Ministério de Assuntos Exteriores, Palitha Kohona, afirmou que o Exército continuará com suas operações. Além disso, classificou o comunicado como um "esforço cínico" dos rebeldes para melhorar sua imagem.

"Os LTTE não estão em posição de pedir nem exigir nada. Eles querem declarar um cessar-fogo quando há tempos estão dominados", disse Kohona à Agência Efe por telefone, direto de Colombo.

Ontem, os tâmeis alertaram para a situação de "inanição" iminente em que se encontram 165 mil pessoas sob seu controle. Porém, a ONU calcula que na verdade haja cerca de 50 mil pessoas passando fome, enquanto o Governo estima que este número não passa de 20 mil.

"As mortes por fome são iminentes", denunciou hoje a guerrilha, que acusa o Governo de, deliberadamente, impedir a distribuição de alimentos e remédios, e de atacar continuamente os civis presos em território rebelde.

"Os que saíram da zona de conflito foram detidos e estão em campos de concentração onde são submetidos a torturas, em violação a todas as convenções internacionais. Não permitem que essas pessoas voltem para casa. Algumas são usadas como escudo humano pelo Exército", acrescenta a nota dos rebeldes.

Leia mais sobre: Sri Lanka

    Leia tudo sobre: sri lanka

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG