Guerrilha afirma que destruiu oleodutos da Chevron no Delta do Níger

Lagos, 25 mai (EFE).- O Movimento para a Emancipação do Delta do Níger (Mend) anunciou hoje que tinha destruído vários importantes oleodutos da companhia petrolífera americana Chevron, com o objetivo de reduzir as exportações de petróleo da Nigéria.

EFE |

Em comunicado, a organização rebelde afirmou ter destruído encanamentos que afetam as estações de bombeamento do rio Ala, Otunana, Abiteye, Makaraba e Dibi, na região petrolífera do Delta do Níger.

"Estamos aplicando as mesmas medidas utilizadas pelo Governo da Nigéria contra as empobrecidas comunidades da região, que sofrem os efeitos colaterais das tropas nigerianas", afirmou o Mend, que anunciou que, de agora em diante, este será seu "modus operandi".

Com isso, os guerrilheiros afirmam que pretendem paralisar a produção de petróleo, a maior riqueza da Nigéria, que desde 2006 teve queda das exportações pela metade, de 3,2 milhões para 1,6 milhão de barris ao dia, em consequência da violência na região produtora do Delta do Níger, segundo o Governo.

Segundo o Mend, todos os combatentes do grupo que participaram dos ataques aos oleodutos retornaram ilesos ao acampamento.

A Força Conjunta de intervenção nigeriana no Delta do Níger, que não confirmou os ataques aos oleodutos, afirma ter destruído três dos acampamentos dos insurgentes durante as duas semanas de confrontos, algo desmentido pelo Mend, que assegura que "não conseguiram nenhuma vitória". EFE da/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG