vale o esforço , diz vice dos EUA - Mundo - iG" /

Guerra no Afeganistão vale o esforço , diz vice dos EUA

O vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse à BBC que a guerra no Afeganistão vale o esforço para os americanos e para a Grã-Bretanha.

BBC Brasil |

"Vale o esforço que estamos fazendo", afirmou, e acrescentou que grupos terroristas na fronteira do país com o Paquistão podem "levar a destruição" à Europa e Estados Unidos.

O número de mortes de soldados estrangeiros aumentou muito recentemente, o que levou a questionamentos na Grã-Bretanha sobre o envolvimento de seus soldados na guerra.

Em uma entrevista dada à BBC durante sua viagem à Ucrânia e Geórgia, Biden sugeriu, no entanto, que serão necessários mais sacrifícios durante o que ele chamou a "temporada de batalha".


Joe Biden deu entrevista durante visita à Ucrânia e Geórgia / AP

O vice-presidente americano insistiu que, "em termos de interesse nacional da Grã-Bretanha, Estados Unidos e Europa, (a guerra no Afeganistão) vale o esforço e o sacrifício (...). E mais virá."

Taleban

Joe Biden disse durante a entrevista que, pela primeira vez, as forças estão enfrentando diretamente os combatentes do Taleban em algumas áreas do país.

"Esta, infelizmente, é a temporada de batalha (...), as árvores estão altas nas montanhas de novo, as pessoas podem se infiltrar das colinas do Paquistão e na província de Helmand - onde o Taleban tem o controle há alguns anos - e estamos enfrentando-os agora".

"Este é o local de onde vieram os ataques de 11 de setembro (de 2001) e todos aqueles ataques na Europa que foram organizados pela Al-Qaeda, entre o Afeganistão e o Paquistão", acrescentou.

Biden afirmou que grupos terroristas que se abrigam na região da fronteira entre o Afeganistão e Paquistão, combinado com o papel do país no tráfico internacional de drogas - fornecendo 90% da heroína consumida no mundo -, significa que a guerra no Afeganistão precisa ter êxito.

"É um lugar no qual, se (a situação) não for resolvida, vai continuar a levar a destruição à Europa e aos Estados Unidos".

O vice-presidente americano afirmou que o objetivo dos Estados Unidos é "erradicar o terrorismo e não deixar que ele retorne", destacando a importância da erradicação das lavouras de papoulas para a produção de heroína, cujo comércio financia a Al-Qaeda e jihadistas radicais.

Guantánamo

Ao ser perguntado sobre o anúncio recente sobre o adiamento da divulgação do relatório a respeito do fechamento do campo de prisioneiros da baía de Guantánamo, Biden afirmou que o governo tem estado ocupado tentando determinar o que deve acontecer com cada um dos detidos mantidos no local.

"Estamos analisando os registros de cada um dos detentos... para decidir se eles devem ou não ser julgados (ou)... libertados e, se este for o caso, qual país pode recebê-los de volta se não pudermos enviá-los para seus países de origem, no caso de eles estarem ameaçados de torturas ou maus tratos".

No entanto, Biden afirmou que está confiante de que o campo ainda será fechado de acordo com o cronograma estabelecido pelo presidente Barack Obama, em janeiro, e sugeriu que alguns dos detidos poderão ser mantidos em outra prisão.

"Esperamos que antes de janeiro, bem antes de janeiro, teremos uma decisão sobre cada um dos indivíduos presos", afirmou.

Leia mais sobre Afeganistão

    Leia tudo sobre: afeganistão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG