Guerra Civil em Darfur: pelo menos 20 mortos nesta segunda-feira

Pelo menos 20 pessoas morreram nesta segunda-feira quando as forças sudanesas abriram fogo num campo de deslocados em Kalma, no sul de Darfur, região em guerra civil, segundo rebeldes e testemunhas.

AFP |

As informações sobre o número de vítimas variam consideravelmente segundo as fontes consultadas pela AFP, e ainda não há dados de organismos das Nações Unidas ou de ONGs.

Um chefe rebelde em Darfur declarou à AFP que 27 pessoas morreram fuziladas depois de uma intervenção das forças sudanesas.

Trabalhadores humanitários afirmam que testemunhas no local falaram em pelo menos 20 mortos. Segundo Adam Mohamed, um responsável local, que falou à AFP por telefone, oito pessoas morreram e 30 foram feridas nos enfrentamentos com a polícia.

As forças de segurança sudanesas se reuniram pela manhã nos arredores de Kalma, um vasto campo com 100.000 pessoas, perto de Nyala, a maior cidade de Darfur, segundo testemunhas e responsáveis da ONU.

"Nesta manhã, forças de segurança cercaram o campo de Kalma, pedindo a saída de todas as pessoas desabrigadas", declarou à AFP Ahmed Abdel Shafie, um chefe militar do grupo rebelde do Exército de liberação do Sudão (SLA).

"Mais tarde, eles abriram fogo na parte leste do campo. Há muitas vítimas. Até agora, temos a confirmação de 27 mortos e 75 feridos", disse.

Ele acusou o governo de querer desmantelar os campos situados perto das cidades principais para isolar as vítimas deste conflito que começou há cinco anos quando o presidente sudanês, Omar el-Béchir, foi ameaçado de perseguição internacional pelo genocídio em Darfur.

Um responsável do governo local desmentiu que as autoridades tenham a intenção de ordenar a evacuação do campo pelas pessoas desabrigadas e os trabalhadores humanitários.

"Eu sei pelas ONGs que trabalham em Kalma que há combates no campo, mas não tenho mais detalhes", declarou à AFP Sarour Ahmad Abdallah, chefe da comissão de ajuda humanitária (HAC), um organismo oficial.

Responsáveis confirmaram que soldados da força de manutenção de paz da ONU e da União Africana (Minuad) em Darfur estão a caminho para tentar abrir uma passagem e evacuar um número ainda não confirmado de mortos e feridos.

O conflito em Darfur, onde as forças do governo, apoiadas por milícias árabes, enfrentam movimentos rebeldes, deixou até 300.000 mortos segundo a ONU, e 10.000 segundo Cartum.

jm/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG