Guardas da embaixada dos EUA no Afeganistão são demitidos por escândalos

CABUL - Oito guardas de segurança da embaixada norte-americana no Afeganistão foram demitidos e dois renunciaram ao cargo, nesta sexta-feira, após as alegações de mal comportamento e conduta sexual inadequada.

Redação com AP |

Reuters

Guardas da embaixada americana no Afeganistão aparecem
em fotos bêbados e em situações de nudez

A equipe administrativa senior da ArmorGroup da América do Norte, empresa privada que fornece guardas para o Departamento de Estado, também seria "substituída imediatamente", disse a embaixada em um comunicado, nesta sexta-feira.

Os guardas, que deixaram o Afeganistão nesta sexta, apareciam em fotos nas quais estavam seminus, em festas regadas a álcool, disse a embaixada. Seus nomes e nacionalidades não foram divulgados.

Escândalo

A investigação começou nesta semana quando um grupo independente disse que guardas da embaixada estavam sendo abusados e mal tratados por seus supervisores.

Em ao menos uma das situações, os supervisores levavam prostitutas para onde os guardas moravam, uma séria falta de segurança e disciplina, disse o grupo que denunciou o fato, nesta semana. Em outras situações, integrantes das forças de segurança obrigavam afegãos a fazer atividades proibidas pela religião muçulmana, como ingerir bebidas de álcool.

Leia mais sobre Afeganistão

    Leia tudo sobre: afeganistãoescândalomuçulmano

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG