Guarda-costas impedem agressão de indivíduo contra presidente timorense

Sydney (Austrália) - Os agentes de segurança impediram hoje que um indivíduo agredisse o presidente do Timor-Leste, José Ramos Horta, na cidade australiana de Sydney, onde se encontra em visita oficial.

EFE |

Um porta-voz da Polícia australiana indicou aos meios de comunicação que não se tratou de um incidente com motivações políticas.

Duas guarda-costas agarraram o indivíduo, que tem 65 anos de idade, quando ia em direção à porta do automóvel branco do qual ia descer o líder timorense, por volta das 10h no horário local (21h de Brasília), no subúrbio de Manly, em Sydney.

Ramos Horta, Nobel da Paz em 1996, decidiu prosseguir com a agenda da visita.

O presidente timorense foi vítima de uma grave tentativa de assassinato em 11 de fevereiro, perpetrada por um militar rebelde, que morreu na ação, e da qual saiu com três ferimentos de bala no corpo.

Ramos Horta esteve internado em um hospital da Austrália, para onde foi levado em coma induzido no dia do atentado.

"Me encontro muito bem, emocionalmente e fisicamente. As feridas fecharam, mas ainda me doem os nervos danificados", explicou Ramos Hortas.

O líder timorense deve reunir-se com o papa Bento XVI no próximo domingo, em Sydney, e participar da XXIII Jornada Mundial da Juventude, que o Pontífice encerrará nesse mesmo dia.

Leia mais sobre: Timor Leste

    Leia tudo sobre: timor leste

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG