Guarda Revolucionária iraniana vigiará fronteira com Afeganistão

Teerã, 6 abr (EFE).- O Irã decidiu substituir a Polícia pelo Corpo de Elite da Guarda Revolucionária na luta contra o terrorismo e tráfico de drogas na instável fronteira com o Paquistão e o Afeganistão, informou hoje a imprensa local.

EFE |

A decisão veio a público poucos dias depois de ter sido realizada em Haia uma cúpula internacional sobre o futuro do Afeganistão na qual, pela primeira vez, altos funcionários de Irã e Estados Unidos se sentaram à mesma mesa após 30 anos de hostilidades.

Segundo o diretor-geral da Polícia iraniana, Ismail Ahmadi-Moqaddam, a Guarda Revolucionária terá como prioridade impedir a infiltração de grupos radicais sunitas vinculados com a rede internacional Al Qaeda e frear o tráfico de drogas.

"A prioridade das forças de segurança iranianas será, este ano, controlar melhor as fronteiras. Segundo nossas estatísticas, até o momento a Polícia pôde controlar as áreas limítrofes em 45%. Com os novos sistemas eletrônicos, esperamos cobrir o resto", afirmou.

Ahmadi-Moqaddam admitiu que a ameaça terrorista é quase inexistente no país, com exceção de na região de Sistão-Baluchistão, que faz fronteira com o Afeganistão.

"Por ser ali onde se luta contra os terroristas e os bandidos, as autoridades decidiram atribuir esta missão à Guarda Revolucionária", considerada a melhor corporação das forças de segurança iranianas, acrescentou. EFE jm/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG