Guantánamo tem a primeira audiência no governo Obama

Militares americanos realizaram nesta segunda-feira a primeira audiência da era Barack Obama, na prisão da base de Guantánamo (Cuba), no caso de um canadense acusado de matar um soldado americano.

AFP |

A sessão provavelmente servirá para destacar os desafios de Obama para mudar o sistema de comissões militares e fechar, como prometeu fazer, a prisão de Guantánamo, onde há 240 prisioneiros da chamada "guerra ao terrorismo".

O juiz Patrick Parish, coronel do exército, decidiu examinar publicamente os argumentos das duas partes no caso do prisioneiro Omar Khadr, nascido em Toronto e detido pelo exército americano no Afeganistão quando tinha 15 anos de idade.

Segundo o exército, Khadr matou um soldado americano.

A promotoria pediu para suspender o debate sobre o caso por quatro meses.

O exército americano mantém há anos em Guantánamo centenas de prisioneiros da chamada "guerra ao terrorismo", lançada por George W. Bush durante sua presidência, a maioria sem acusação, julgamento nem acesso a advogados. Obama prometeu, assim que assumiu a presidência, fechar a controversa prisão.

Os Estados Unidos invadiram o Afeganistão no fim de 2001 após os ataques de 11 de setembro, e desde então mantêm tropas lá.

lum/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG