Grupos pró-imigrantes dos EUA condenam plataforma republicana

Washington, 2 set (EFE).- Grupos pró-imigrantes dos Estados Unidos criticaram hoje a plataforma aprovada nesta segunda-feira pelos republicanos durante sua convenção em St.

EFE |

Paul (Minnesota).

O programa político e ideológico é acusado de ter uma postura antiimigrante, razão pela qual as organizações pediram que o senador John McCain se imponha sobre as vozes "extremistas".

A plataforma, embora tipicamente republicana, é muito diferente da aprovada em 2004, já que agora o partido se opõe taxativamente a uma "anistia" para os imigrantes ilegais e ainda defende medidas mais duras contra eles.

O grupo América's Voice lamentou que McCain, que promoveu em 2006 uma reforma migratória bipartidária, tenha mudado de atitude por pressão da ala conservadora de seu partido.

Para aplacar a direita religiosa e fazê-la apoiar sua candidatura presidencial, McCain chegou, inclusive, a dizer que votaria contra o projeto de lei de reforma que ele mesmo tinha promovido, afirmou o diretor-executivo da América's Voice, Frank Sharry.

Assim, a plataforma é diametralmente oposta à visão de McCain e oferece soluções à imigração ilegal que "são míopes" e "colocam os medos das piores figuras do Partido Republicano na frente dos interesses da nação a longo prazo", enfatizou o ativista.

Para Saharry, não surpreende que os eleitores das comunidades imigrantes estejam abandonando o Partido Republicano maciçamente.

EFE mp/bm/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG