Assunção, 1º set (EFE).- Organizações sociais e camponesas do Paraguai convocaram para quinta-feira uma mobilização em apoio ao recém-empossado presidente do país, o ex-bispo Fernando Lugo.

Nesta segunda-feira, em mensagem à nação, o chefe de Estado denunciou os planos golpistas que estão promovidos por seu antecessor no cargo, Nicanor Duarte, e pelo general reformado Lino Oviedo, líder do terceiro maior partido do país.

"Rejeitamos o plano golpista de Nicanor e Oviedo e convocamos o povo paraguaio e toda a população para a grande mobilização que faremos nesta quinta-feira contra o Parlamento", afirmou Luis Aguayo, da Mesa Coordenadora Nacional de Organizações Camponesas (MCNOC), depois de se reunir com Lugo.

O dirigente da MCNOC, que integra uma frente social e popular que engloba cerca de cem grupos populares e de esquerda, disse que a manifestação será em apoio à democracia e pela renovação das autoridades judiciais e eleitorais.

Lugo denunciou a conspiração a partir do testemunho do general Máximo Díaz Cáceres, responsável pelos contatos entre as Forças Armadas e o Congresso, e que ontem foi supostamente levado por engano a uma reunião na casa do ex-comandante do Exército.

No encontro, segundo Lugo, perguntaram a Díaz Cáceres a opinião dos militares sobre a crise que o Senado enfrenta atualmente.

Da reunião, também teriam participado o procurador-geral do Estado e vice-presidente do Tribunal Superior de Justiça Eleitoral.

EFE lb/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.