Grupos lançam do Líbano dois foguetes contra Israel

(Atualiza com detalhes adicionais e calma em fronteira) Beirute, 11 set (EFE).- Grupos desconhecidos lançaram hoje desde o Líbano dois foguetes katyushas contra Israel, e este país respondeu com disparos de artilharia, mas não houve registro de vítimas, segundo informaram fontes militares.

EFE |

A Força Interina das Nações Unidas no Líbano (Finul) disse em comunicado que, que segundo um relatório preliminar, dois projéteis foram lançados desde a região libanesa de Klaile na direção de Israel, às 15h45 do horário local (9h45 no horário de Brasília).

Os projéteis atingiram a área de Nahariya, no norte de Israel, e, em represália, Israel fez vários disparos de artilharia à área libanesa, desde onde partiram os foguetes, acrescentou o comunicado da Finul.

As Forças Armadas de Israel acusam o Governo e o Exército do Líbano pelo incidente de hoje. O Exército israelense precisou que às 16h no horário local (10h no horário de Brasília) os impactos dos foguetes foram sentidos no norte de Israel e na Galiléia Ocidental.

Logo em seguida, Israel respondeu com o lançamento de projéteis de artilharia - algo em torno de 11 e 15 - contra a área desde onde partiram os ataques do Líbano.

O comando das tropas da ONU insiste pelo fim das hostilidades, para que este episódio não tenha uma escalada maior.

A Finul informou que, em coordenação com o Exército libanês, dividiu as tropas para prevenir qualquer incidente e iniciou uma investigação para apurar os fatos.

De acordo com a Agência Nacional de Notícias do Líbano "ANN", a represália israelense consistiu no lançamento de duas rodadas de granadas de morteiro, mas também informou que a calma tinha voltado à região após o incidente.

Segundo "ANN", durante os momentos de tensão, a localidade fronteiriça de Merwahim foi sobrevoada por helicópteros israelenses.

Entre as versões para o episódio de hoje é que os foguetes tinham como alvo a Finul.

Fontes da força internacional consultadas pela Agência Efe, no entanto, minimizaram o assunto.

O incidente coincide com a crise política que se arrasta há várias semanas no Líbano, em consequência das dificuldades encontradas para compor o Governo, após a eleição legislativa de 7 de junho.

O primeiro-ministro, Saad Hariri, renunciou ontem a formação do Governo, após semanas de consultas com grupos da oposição para reunir um gabinete de união nacional.

A partir de agora será aberta uma nova rodada de negociações parlamentares.

Este é o primeiro incidente desde o dia 21 de fevereiro, quando três foguetes Katyusha atingiram Israel e Jerusalém respondeu, disparando sete obuses contra território libanês.

Ainda é desconhecido o autor deste ataque de fevereiro.

O grupo radical xiita libanês Hisbolá e outras duas organizações palestinas, a Frente Popular para a Libertação da Palestina e Fatah no Líbano, negaram a autoria.

EFE ks/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG