Grupos de DH criticam medida do Irã contra Nobel da Paz Shrin Ebadi

Grupos de direitos humanos criticaram a polícia iraniana, que fechou a sede, em Teerã, do Círculo de Defensores dos Direitos Humanos dirigido pela Prêmio Nobel da Paz 2003 Shirin Ebadi.

AFP |

"A ação ilegal por parte das forças de segurança iranianas contra o grupo de direitos humanos dirigido pela prêmio Nobel Shirin Ebadi gera preocupações sobre uma tentativa mais ampla para silenciar a comunidade de direitos humanos do Irã", afirmam em um comunicado conjunto a Human Rights Watch e a Campanha pelos Direitos Humanos no Irã.

"O fechamento não é só um ataque contra Shirin Ebadi e seus colegas, mas contra a totalidade da comunidade internacional dos direitos humanos, da qual é integrante influente e imporante", afirma Kenneth Roth, diretor executivo da Human Rights Watch (HRW).

A polícia iraniana revistou domingo os escritórios do Círculo de Defensores dos Direitos Humanos com a intenção de fechá-los, indicou a vice-presidente do grupo, Narghes Mohammadi, falando à AFP.

"Policiais uniformizados e à paisana estão aqui nos nossos escritórios. Eles querem fechar nossos escritórios", declarou Mohammadi.

"Não apresentaram uma ordem judicial e só nos deram o número dessa ordem de busca", acrescentou.

"Há dezenas de membros das forças de ordem em frente aos escritórios do Círculo", acrescentou.

O grupo pretendia organizar para a tarde de domingo uma cerimônia por ocasião do 60º aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos, que aconteceu dia 10 de dezembro.

sgh/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG