Islamabad, 7 jun (EFE).- Pelo menos 17 militantes de partidos políticos foram assassinados durante a última semana por grupos de homens armados na cidade paquistanesa de Karachi, informou hoje uma fonte policial.

Entre os mortos, há 15 militantes do Muttahida Quami Movement (MQM) e de uma cisão deste partido, assim como um ativista do governante Partido Popular do Paquistão (PPP) e outro de uma formação minoritária, afirmou a Polícia ao canal privado "Dawn", a partir da informação que obteve dos partidos.

A mais recente vítima foi um líder do MQM-Haqiqi, Saleem Knight, assassinado por um grupo de homens armados que invadiu sua casa em Karachi.

A Polícia não esclareceu ainda a autoria destes assassinatos, mas um dirigente do MQM, Farooq Sattar, disse que os militantes de seu partido estão sendo alvo de ataques por suas declarações públicas contra os talibãs.

O MQM foi a única força parlamentar que se absteve em uma resolução de abril, aprovada pelos outros grupos, para respaldar o acordo de paz assinado com os talibãs.

O acordo fracassou, mas, durante as últimas semanas, o MQM continua sendo um dos partidos que denunciam com maior veemência o fundamentalismo islâmico e a "talibanização" do Paquistão. EFE igb-amp/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.