Grupo rebelde nega seqüestro de diplomata canadense

O líder do grupo rebelde nigerino tuaregue Frente das Forças de Recuperação (FFR) negou nesta terça-feira qualquer envolvimento do grupo no seqüestro de dois diplomatas canadenses, entre eles o enviado especial do secretário-geral da ONU Ban Ki-moon para Níger, Robert Fowler.

AFP |

"A FFR desmente formalmente estar envolvida no desaparecimento dos diplomatas", afirmou por telefone Mohamed Awchiki Kriska, uma das principais figuras da revolta tuaregue dos anos 90.

Mais cedo, uma mensagem divulgada pelo "comissário para a guerra" Rhissa Ag Bula, outro líder histórico da rebelião dos anos 90 e que assinou os acordos de 1995 que acabaram com a mesma, afirmava que Fowler "está bem e em breve será levado para um local seguro, entregue a outros colaboradores que assumirão sua guarda".

Robert Fowley desapareceu no domingo a 40 km de Niamey na companhia de outro diplomata canadiense, Louis Guay. Ambos trabalham para a ONU.

bur-jlh/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG