Grupo rebelde de Darfur apoia ordem de detenção contra Bashir

Cairo, 7 mar (EFE).- O único grupo rebelde de Darfur que assinou um acordo de paz com o Governo do Sudão anunciou hoje que apoia a ordem de detenção contra o presidente sudanês, Omar al-Bashir, emitida pelo Tribunal Penal Internacional (TPI).

EFE |

"O Movimento de Libertação do Sudão lamenta as políticas do Governo que levaram o país a este triste final", disse uma facção desse grupo rebelde, liderada por Minni Minawi.

O TPI ordenou na quarta-feira a detenção de Bashir por supostos crimes cometidos durante o conflito armado em Darfur. O presidente sudanês se transformou, assim, no único chefe de Estado em exercício cuja detenção é requerida por um tribunal internacional.

Segundo o comunicado do grupo, reproduzido parcialmente pelo site SudanTribune, a ordem de detenção é um "resultado realista da ignorância e da forma irracional de enfrentar os conflitos políticos".

A facção do MLS assinou com o Governo do Sudão um acordo de paz em 5 de maio de 2006, em Abuja, a capital da Nigéria. As tentativas de vincular mais movimentos rebeldes a esse pacto fracassaram até agora.

Por causa desse acordo, o líder do grupo chegou ao Governo sudanês como conselheiro superior da Presidência e não é a primeira vez que critica as ações do chefe de Estado sudanês.

Em declarações anteriores, Minawi disse que, apesar desta ordem de detenção, seu grupo continua comprometido com o processo de paz em Darfur, mas insistiu em que muitos problemas do país se resolveriam com o reforço das instituições judiciais.

O principal grupo rebelde em Darfur, o Movimento para a Justiça e a Igualdade (MJI), qualificou a data em que foi divulgada a ordem de detenção de Bashir como um "dia histórico". EFE ag/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG