Grupo radical islâmico somali ameaça atacar Etiópia e Quênia

Johanesburgo, 30 jun (EFE).- O grupo radical islâmico somali Al Shabab, que os Estados Unidos vinculam à Al Qaeda, ameaçou hoje atacar a Etiópia e o Quênia, países aos quais o Governo Transitório da Somália pediu ajuda militar, informou a Rádio Shabelle, em seu site.

EFE |

Segundo a emissora, Abdikani Mohammed Yousef, um dos líderes de Al Shabab na cidade portuária de Kismayo, controlada pelo grupo e situada a 500 quilômetros ao sul de Mogadíscio, capital do país, assegurou hoje que atacaria os países vizinhos, especialmente a Etiópia.

"Faço advertências ao povo somali e aos muçulmanos que é uma obrigação nossa estarmos prontos para atacar a todos os inimigo de Deus em suas casas, por terem dado início à invasão da Somália", assinalou Yousef.

Desde o dia 8 de maio, o Al Shabab e outros grupos radicais islâmicos, apoiados por centenas de combatentes estrangeiros supostamente ligados à Al Qaeda, participam de uma ofensiva para derrubar o Governo do presidente Sharif Sheikh Ahmed, apoiado pela comunidade internacional. EFE cho/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG