Grupo protesta contra ampliação de base americana na Itália

ROMA - Manifestantes convocaram um protesto, neste sábado, na cidade italiana de Vicenza contra a ampliação de uma base militar americana. O evento ocorre a apenas quatro dias do começo da cúpula de chefes de Estado e de Governo do Grupo dos Oito (G8, os sete países mais industrializados e a Rússia), em LAquila.

EFE |

Reuters

Polícia patrulha manifestação contra ampliação de
base militar americana, em Vincenza, na Itália

A manifestação é organizada pelo movimento alternativo "No Dal Molin" e deve receber cerca de dez mil pessoas.

O protesto representa uma amostra dos similares que devem ocorrer na Itália durante a presença dos líderes mundiais na reunião do G8, que será realizada entre quarta-feira e sexta-feira.

Neste sábado, os manifestantes erguem a voz para evitar a ampliação da base militar de Vicenza sobre o antigo aeroporto Dal Molin, um pedido que os organizadores fizeram chegar ao presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, por meio uma carta enviada pela diplomacia americana na Itália.

"Não escondemos nossas intenções. Hoje atravessaremos a linha vermelha e entraremos na base, para nós, não é uma ocupação", assegurou instantes antes do início da passeata Cinzia Bottene, líder do "No Dal Molin", em declarações recolhidas pela edição digital do jornal "Corriere della Sera".

"Faremos isso para pedir a Obama que venha a Vicenza e se dê conta da escolha perversa que fizeram", acrescentou, em referência ao que pode se tornar uma das maiores bases militares americanas na Europa.

Protestos

Nos próximos dias, as ruas de Roma acolherão várias manifestações de movimentos antiglobalização. Uma delas terá lugar na terça-feira, em plena praça Barberini, a poucos metros da embaixada americana em Roma.

"Se Obama não renunciar à base de Vicenza, quer dizer que não renuncia à política imperialista e neocolonial de domínio dos EUA", disse Vittorio Agnoletto, líder do movimento alternativo Socialforum.


Leia mais sobre Itália

    Leia tudo sobre: g8itáliaprotestos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG