Grupo opositor cubano denuncia detenção de pelo menos 37 dissidentes

Havana, 5 fev (EFE).- A opositora Comissão de Direitos Humanos e Reconciliação Nacional (CCDHRN) cubana denunciou hoje que pelo menos 37 dissidentes foram detidos esta semana na cidade de Camagüey (leste) por se manifestarem em apoio a um preso político, embora quase todos já tenham sido libertados.

EFE |

O porta-voz da comissão, Elizardo Sánchez, disse à imprensa estrangeira que "pelo menos 23 pacíficos opositores foram brutalmente golpeados e detidos" na quarta-feira após uma manifestação nas ruas em protesto pela situação do prisioneiro de consciência Orlando Zapata Tamayo.

Acrescentou que outros 14 foram detidos ontem nessa mesma cidade enquanto estavam reunidos em uma casa para "fazer outras ações de solidariedade com Zapata Tamayo".

A CCDHRN assinalou que "quase todos os detidos foram libertados", exceto cinco, que continuam retidos pela Polícia em Camagüey e Guantánamo.

De acordo com a comissão, Zapata Tamayo iniciou uma greve de fome em dezembro do ano passado por "maus tratos carcerários", após a qual foi internado no hospital de Camagüey, onde lhe fornecem soro intravenoso para mantê-lo com vida. EFE arj/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG