Grupo joga bombas de gás lacrimogêneo na representação do Vaticano em Caracas

Caracas 19 jan (EFE).- Um grupo de desconhecidos atirou hoje cinco bombas de gás lacrimogêneo contra os jardins que cercam a Nunciatura - o equivalente a uma embaixada do Vaticano - em Caracas, sem causar danos consideráveis, afirmaram representantes dessa delegação diplomática na Venezuela.

EFE |

Um panfleto encontrado no local indica que a ação foi obra do grupo La Piedrita, formado por setores radicais simpatizantes do "chavismo", com sede no bairro 23 de Enero, da capital venezuelana.

"O grupo de trabalho La Piedrita e nosso líder máximo, Valentín Santana, informam ao povo rebelde de Simón Bolívar que nossa organização revolucionária desconhece a cúpula eclesiástica da Igreja Católica e a aponta como traidora e covarde às verdadeiras lutas do povo venezuelano", afirma o panfleto.

Espera-se que a Nunciatura emita um comunicado sobre o fato nas próximas horas.

O diretor do canal a cabo de televisão "Radio Caracas Internacional", Marcel Granier, denunciou que sua residência também foi alvo de uma bomba de gás lacrimogêneo. EFE rr/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG