Grupo islamita desconhecido reivindica atentados de quinta na Índia

Um grupo islamita indiano até então desconhecido reivindicou os 12 atentados cometidos na véspera no nordeste da Índia, nos quais morreram 76 pessoas, afirmou nesta sexta-feira a polícia local.

AFP |

A organização, que se autodenomina "Força de Segurança Islâmica-Mujahedine indiana", também advertiu que realizará outros ataques no estado indiano de Assam (nordeste), na fronteira com Bangladesh.

Pelo menos 76 pessoas morreram e 300 ficaram feridas na quinta-feira em 12 atentados quase simultâneos em várias localidades de Assam.

Uma das explosões destruiu um mercado de frutas em Guwahati, muito próximo de edifícios do governo regional de Assam e da Assembléia Provincial.

O nordeste da Índia forma um enclave entre o Butão e a China pelo norte, Mianmar pelo leste e Bangladesh pelo oeste.

Os estados indianos de Manipur, Nagaland, Assam, Meghalaya, Tripura e Mizoram são, em diversos graus, cenários de insurreições separatistas e atos de violência intercomunitárias que, desde a independência da Índia em agosto de 1947, deixaram 50.000 mortos.

No estado de Assam também atua o grupo rebelde Frente Unida de Libertação de Assam (ULFA), que luta desde 1979 pela independência. Os conflitos na região, famosa pelas plantações de chá, provocaram 10.000 mortes em 20 anos.

Os rebeldes separatistas inicialmente acusados de cometer os atentados negaram participação nos ataques.

str/nr/lm/cn/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG