Atenas, 9 set (EFE).- O grupo extremista de esquerda grego Luta Revolucionária assumiu a autoria do atentado cometido há uma semana contra a Bolsa de Valores de Atenas, que deixou uma pessoa levemente ferida.

Em sua reivindicação do ataque, divulgada hoje pela imprensa grega, o grupo terrorista afirma que o atentado foi contra a política econômica e as medidas do Governo conservador, e ameaça atacar jornalistas.

O atentado foi cometido de madrugada com um carro-bomba estacionado junto à Bolsa. Apesar de a organização ter avisado por telefone a um jornal e a Polícia ter isolado o local, uma guarda de uma companhia de segurança privada foi atingida pela explosão.

O edifício sofreu graves danos, mas abriu no mesmo dia, e vários veículos e lojas próximas também foram atingidas.

Na mesma madrugada, a organização grega Conspiração das Células de Fogo, que se autoqualifica como guerrilha urbana, colocou uma bomba caseira na esquina de um edifício público na cidade de Salônica e causou danos materiais, mas não vítimas.

O departamento antiterrorista da Polícia grega estuda a possível relação entre as duas organizações, que fazem parte dos cerca de dez que surgiram depois que os dois principais grupos terroristas gregos - 17 de Novembro e Luta Revolucionária Popular (ELA) - foram desmantelados, em 2000. EFE afb/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.