(atualiza com anúncio da empresa de que recorreu à proteção das leis de falência) Washington, 8 dez (EFE) - O grupo de comunicação americano Tribune, proprietário de jornais como o Los Angeles Times, recorreu hoje à proteção das leis de falência do país. A companhia informou em comunicado que continuará realizando suas operações midiáticas durante o período de reestruturação da dívida e que seguirá publicando seus jornais e administrando seus canais de televisão e propriedades interativas sem interrupção. O Tribune insistiu em que tem dinheiro suficiente para garantir a continuidade de suas operações. A queda acelerada da receita e o difícil ambiente econômico se somou à crise de créditos, o que tornou extremamente difícil pagar nossa dívida, disse Sam Zell, o magnata imobiliário proprietário do grupo. Todas as nossas categorias propagandistas foram afetadas de forma dramática, apontou Zell. O jornal The Wall Street Journal publicou hoje que a empresa com sede em Chicago tinha contratado o banco de investimento Lazard e a firma de advocacia Sidley Austin para que a assessorassem sobre a possível declaração de falência. O grupo é proprietário de oito grandes jornais americanos, entre os que figuram, além do Los Angeles Times, o Chicago Tribune e o Baltimore Sun. A isso se somam suas participações em cadeias de televisão locais de todo o país. O grupo deixou de cotar em bolsa e passou para a propriedade privada no ano pass...

EFE tb/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.