Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

Grupo do exílio pede a Bush que garanta que dissidentes recebam ajuda

Miami, 11 jun (EFE) - A Fundação Nacional Cubano Americana (CANF, em inglês) pediu hoje ao presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, para corrigir a aplicação das medidas que regulam o envio de remessas a Cuba para que os grupos do exílio possam fornecer ajuda financeira aos dissidentes na ilha. A CANF soube recentemente que as remessas com dinheiro enviadas à oposição em Cuba, elemento-chave para sua sobrevivência, não estão sendo entregues a seus destinatários, disse a organização, com sede em Miami (EUA). Durante o último mês, especificou, recebeu mais de uma dúzia de relatórios de parte de ativistas pró-democracia dentro de Cuba e parentes de presos políticos que se queixam de que os fundos enviados pelas ONG que operam com licenças do Departamento do Tesouro americano não chegam a suas mãos. Isto parece ser resultado de um recente ajuste implementado pela Administração para recrudescer ainda mais as regulações aplicadas à entrega de remessas com dinheiro à ilha, indicou. Em carta enviada a Bush, a CANF enfatizou que a entrada em vigor de regulações ainda mais rígidas para a entrega da ajuda financeira à oposição está fora de lugar para uma Administração que se vangloria de ajudar o movimento dissidente cubano. A luta deste movimento não pode ser relegada a simples retórica. Tão recentemente quanto ontem mesmo, o presidente Bush se comprometeu perante o mundo a apoiar a oposição em Cuba. Esta é uma oportunidade de comprovar o verdad...

EFE |

Jorge Mas Santos, presidente da junta diretiva da CANF, disse na carta que as restrições impostas afetaram gravemente a capacidade de organizações, como esse grupo, para ajudar a "causa da liberdade de Cuba".

A CANF tem uma licença do Escritório para o Controle de Bens Estrangeiros (OFAC) do Departamento do Tesouro americano há quatro anos para fornecer diretamente remessas com dinheiro aos prisioneiros políticos e seus parentes, os dissidentes e membros da sociedade civil independente, indicou.

No entanto, apontou, enfrenta dificuldades com as companhias de envios de dinheiro que "não entendem que há uma exceção não escrita das regulações que permite apoiar pessoas não integrantes da família e ao movimento opositor".

Perante esta situação, a CANF pediu a Bush, em nome dos dissidentes, alertar as agências encarregadas de entregar o dinheiro sobre essa exceção e pedir que implementem imediatamente um processo que facilite o trâmite. EFE so/db

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG