Sana, 21 jun (EFE).- O grupo rebelde xiita Yamaa al-Huti disse hoje ter indícios significativos sobre o paradeiro dos seis estrangeiros sequestrados no Iêmen no último dia 12.

Mohammed Abdel Salam, porta-voz da organização, afirmou à Agência Efe ter "informações que ajudarão a identificar e a localizar os seqüestradores".

O rebelde disse ainda que o chefe do Yamaa al-Huti, Abdel Malek al-Huti, só entregará as informações a alguém neutro.

No país, a Polícia continua em busca dos cinco alemães e de um britânico que faziam parte de um grupo de nove estrangeiros sequestrados quando viajavam pela província de Saada (nordeste).

Na última segunda-feira, foram encontrados os corpos de duas alemãs e de uma sul-coreana que acompanhavam o grupo.

Os corpos das três vítimas, que tinham marcas de bala e ferimentos provocados por arma branca, foram localizados na região de Akuan, no leste da província de Saada.

Ontem, o ministro de Interior do Iêmen, Mudher al-Masri, voltou a culpar o grupo xiita Yamaa al-Huti pelo sequestro dos estrangeiros.

Porém, disse que as autoridades do país estudam todas as possibilidades. EFE ja/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.