Bruxelas, 9 mai (EFE).- Pelo menos quatro ministros de Exteriores de países da União Européia (UE) devem viajar na próxima segunda-feira à Geórgia, país que vive uma tensão crescente com a Rússia, informaram à Efe fontes diplomáticas.

Trata-se dos ministros de Suécia, Estônia, Lituânia e Polônia, que podem ser acompanhados pelo titular da Eslovênia, país que exerce atualmente a Presidência rotativa da UE.

A iniciativa, que não representa institucionalmente a União Européia, partiu do ministro sueco Carl Bildt, que está muito interessado nas questões da Geórgia, e promove sua discussão em nível internacional.

A Geórgia presencia nos últimos dias um forte aumento da tensão com a Rússia, que apóia as regiões separatistas da Abkházia e da Ossétia do Sul.

A União Européia se mostrou reticente quanto a uma viagem deste tipo, uma vez que a Geórgia realiza eleições legislativas no próximo dia 21, e o bloco não quer dar a impressão de que toma partido no pleito.

Por isso, caso finalmente se una à iniciativa o ministro esloveno de Exteriores, Dimitrij Rupel, deve fazê-lo em nível nacional, e não em nome da UE, acrescentaram as fontes comunitárias.

A Geórgia já viveu momentos de forte tensão com as eleições presidenciais de 5 de janeiro, nas quais a oposição acusou de fraude o presidente do país, Mikhail Saakashvili, vencedor do pleito.

Fontes da Presidência eslovena não confirmaram a viagem, mas indicaram que os ministros de Eslovênia, Suécia e Polônia devem viajar à Lituânia no domingo para tratar com o Governo deste último país de sua oposição ao início das negociações para um acordo UE-Rússia.

A Lituânia bloqueou, em 29 de abril, a aprovação do mandato para que a UE negocie com a Rússia um ambicioso acordo de cooperação política, econômica e comercial, e a Presidência eslovena anunciou então que viajaria para Vilnius para tentar solucionar as preocupações lituanas. EFE rcf/gs

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.