Grupo de intelectuais envia carta a Merkel reivindicando ajuda para a África

Berlim, 23 abr (EFE).- O Prêmio Nobel de Literatura Günter Grass e outros 40 intelectuais alemães pediram em carta aberta à chanceler federal, Angela Merkel, que a Alemanha cumpra com as promessas feitas à África em relação à luta contra a pobreza.

EFE |

A carta, que será publicada amanhã em dois grandes jornais alemães, sustenta que a política alemã de ajuda ao continente africano conseguiu salvar centenas de milhares de vidas nos últimos anos e que por isso deve ser levada a diante.

Nesse sentido, o documento também exige que o orçamento para as ajudas seja aumentado.

"Os sucessos mostram que é possível ganhar a luta contra a pobreza extrema e que esse objtivo não pode fracassar pela quebra de promessas feitas pelos estados ricos", diz a carta.

Os signatários da carta dizem que a reputação internacional da Alemanha depende do cumprimento das promessas feitas às pessoas mais pobres do planeta.

Especificamente, a carta pede que o orçamento para ajudas ao desenvolvimento seja elevado em 750 milhões de euros para que a Alemanha cumpra a intenção de destinar 0,51% do Produto Interno Bruto (PIB) à luta contra a pobreza.

Além de Grass, assinaram também a carta os cineastas Wolfgang Peterson e Wim Wenders, a violinista Anne-Sophie Mutter e os escritores Uwe Timm e Johanno Strasser, entre outros. EFE rz/fb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG